Pular para o conteúdo principal

Postagens

Destaques

Olhos de mar

Me diz o que é que dizem os seus olhos, que vem do mar
seus olhos de conchas, da espuma branca das ondas que quebram no cais
olho-enigma, que cala, me traça um mapa, me aponta uma saída  com as suas constelações 
olhos de mar, de estrelas, que ofuscam a lua  quando é noite, 
me digam pra onde não devo ir, onde as ondas não rebentam e o sol não aquece
olhos de céu, de areia, me deixem dançar, mesmo que já não queira, me deixem ser mar, além do mar.







Últimas postagens

Maresia

Noite de cinema

Verde-azul

Encontrar-se

Um poema a ninguém

Indistinto

Um quase prelúdio preso ao vento

Ímpeto

Silêncio